As miocardiopatias são responsáveis por complicações sérias, como coágulos sanguíneos, arritmias cardíacas e até mortes súbitas. Elas são caracterizadas por uma condição que impede o bombardeamento correto de sangue no coração para o restante do corpo.

Felizmente, tratamentos complementares com ozonioterapia são capazes de reduzir suas consequências.

Dando sequência à série “As 20 Mais”, a seguir, descubra os impactos da doença, suas principais causas e sintomas, além do papel do ozônio medicinal no seu combate!

Qual o impacto das miocardiopatias?

Não é por acaso que as miocardiopatias fazem parte da nossa série sobre as doenças que mais matam no mundo!

É uma patologia que geralmente não apresenta sintomas nas fases iniciais, complicando a grande maioria dos tratamentos por conta da procura tardia pelo cardiologista. Quando é detectada, geralmente está junto de problemas secundários. Por isso, não apresenta boas perspectivas de cura no sistema tradicional de saúde.

Para se ter uma ideia, foram detectadas 13.528 mortes decorrentes de miocardiopatias no ano de 2000. Já em 2010, esse número diminuiu apenas para 13.402. Isso representa uma variação de -1%.

Se levarmos em consideração os avanços em relação a outras doenças nesse período, fica clara a dificuldade dos métodos empregados atualmente em atuar contra as miocardiopatias em nosso país.

Quais as principais causas do problema?

Diferentes causas podem desencadear deterioração do músculo do miocárdio. Entre as principais delas, destacam-se:

  • Defeitos congênitos;
  • Fatores genéticos;
  • Infecções fúngicas, virais, bacterianas ou parasitárias que comprometam o miocárdio;
  • Excesso de álcool;
  • Quimioterápicos, corticoides e outras categorias específicas de medicamentos;
  • Exposição a compostos tóxicos, como mercúrio, chumbo e cobalto;
  • Doenças autoimunes.
  • Quais os seus sintomas e fatores de risco?

    Conforme mencionamos anteriormente, muitas vezes a doença não apresenta sintomas iniciais. Por isso, pessoas que fazem parte dos grupos de risco precisam realizar visitas periódicas ao cardiologista.

    Entre os mais propensos a desenvolver miocardiopatias, estão aqueles que possuem:

  • Hipertensão e taquicardia,
  • Histórico de infarto na família,
  • Aterosclerose,
  • Problemas nas válvulas cardíacas,
  • Deficiências nutricionais,
  • Distúrbios metabólicos.
  • Quando os sintomas se manifestam nos pacientes, eles geralmente incluem:

  • Inchaço no abdômen, pés, pernas e/ou tornozelos;
  • Fraqueza e fadiga constantes;
  • Eventuais tonturas, vertigens e até desmaios;
  • Falta de ar;
  • Tosse frequente;
  • Palidez;
  • Falta de apetite;
  • Palpitações;
  • Ganho excessivo de peso.
  • Como a ozonioterapia atua contra as miocardiopatias?

    A ozonioterapia consiste na introdução de quantidades específicas de ozônio medicinal no organismo dos pacientes. Isso desencadeia respostas específicas do sistema imunológico e expulsa eventuais invasores.

    Mais que agir diretamente contra as causas das miocardiopatias, eliminando agentes tóxicos e infecciosos, o ozônio medicinal ainda possui uma poderosa capacidade de regeneração celular. Ele atua sob as células do miocárdio para a recuperação de sua função.

    Feito de maneira complementar aos tratamentos tradicionais, ele age também contra os sintomas, restabelecendo a disposição, as condições de saúde e a própria qualidade de vida dos pacientes.

    Por meio da ozonioterapia, o tempo de tratamento e a quantidade de medicamentos podem ser reduzidos, evitando maiores gastos médicos e efeitos colaterais. Procedimentos mais complexos, como a instalação de marca-passo ou até transplantes, também podem ser evitados.

    Lembre-se: na hora de realizar o seu tratamento, é de suma importância contar com as orientações de quem realmente é especialista no assunto! Entre em contato com a clínica Dr. Ozônio pelo telefone (11) 4858-8000 ou WhatsApp (11) 95726-6578 e saiba mais.

    Você já conhecia os principais detalhes das miocardiopatias? Gostou de conhecer a ação da ozonioterapia contra esse tipo de doença?

    Continue acompanhando as atualizações do blog da Saúde com Ozônio para não perder nenhuma novidade sobre o assunto!

    2 Replies to “Miocardiopatias: saiba tudo sobre elas”

    1. jose luiz dos Santos 2 anos ago

      como é feito a aplicação neste caso

    2. roberto reis 1 ano ago

      quero mais informação sobre este tratamento miocardiopatias

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *