Descubra como esta técnica de saúde integrativa pode ser aplicada para um tratamento de saúde.

A medicina ortomolecular é uma técnica que visa identificar e corrigir a deficiência de nutrientes em um organismo, restabelecimento do equilíbrio corporal e promovendo todas as substâncias necessárias para o bom funcionamento de todas as funções do corpo.

No entanto, a medicina ortomolecular não visa apenas suprir a falta de nutrientes em um organismo, mas também identifica o desequilíbrio de vitaminas, hormônios e radicais livres no corpo, realizando as correções necessárias para o seu bom funcionamento.

As principais propostas da abordagem da medicina ortomolecular como tratamento de saúde é apresentar resultado nas seguintes questões:

  • Identificação precoce do estresse oxidativo das células;
  • Avaliação do paciente mais completa possível;
  • Desenvolvimento de conhecimento para identificar a relação dos exames com o estresse oxidativo;
  • Consideração da influência do ambiente (profissão, local de moradia, hábitos de vida) na saúde da pessoa.

Devido a um estilo de vida corrido, onde a alimentação nem sempre ocorre como deveria, ou até mesmo em decorrência de uma limitação de absorção do organismo, é relativamente comum que as pessoas não disponham da dose diária recomendada de todos os nutrientes para o organismo.

Essa deficiência acarreta uma série de prejuízos a diversos sistemas, em especial a resposta do corpo a terapias e tratamentos médicos sempre que necessário. Sendo justamente este ponto que se busca uma correção com a medicina ortomolecular.

A técnica se trata de uma medicina tradicional com o termo cunhado na década de 60, pelo químico Linus Pauling, e desde então apresenta uma série de benefícios a saúde, com destaque para os seguintes:

  • Rendimento metabólico maior;
  • Otimização das terapias convencionais, como as medicações específicas utilizadas para qualquer doença do paciente;
  • Redução no tempo de recuperação da doença;
  • Melhor desempenho celular, ou seja, na produção de energia, fabricação de substâncias estruturais, combate aos radicais livres, desempenho imunológico e reparação celular.

É importante salientar que a medicina ortomolecular é um tratamento integrativo e complementar, ou seja, não se trata de uma abordagem primária para a resposta do organismo a alguma enfermidade.

Ainda assim, apresenta resultados extremamente satisfatórios quando associado a uma abordagem convencional, garantindo uma resposta mais rápida e eficiente do organismo para medicações e terapias diversas.

Como a medicina ortomolecular se trata de uma terapia complementar, esta ainda pode ser associada a outras técnicas, seja de saúde integrativa, abordagens conservadoras, ou métodos novos e avançados.

Medicina ortomolecular associada a ozonioterapia

Ciente dos efeitos positivos da medicina ortomolecular como tratamento de saúde, confira os resultados potencializados da técnica com a ozonioterapia.

De maneira resumida, a aplicação de ozônio potencializa os resultados da medicina ortomolecular devido a sua capacidade de promover uma oxigenação e circulação maior, facilitando o transporte dos nutrientes e apresentando os melhores resultados.

Caso tenha interesse em associar os resultados da medicina ortomolecular com a terapia complementar da ozonioterapia, agende a sua consulta na Dr. Ozônio, a única clínica de terapia com ozônio com atuação liberada pela vigilância sanitária do município de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *