Um recurso terapêutico que conta com o poder analgésico, bactericida, anti-inflamatório, virustático, fungicida e regenerador, a ozonioterapia é extremamente válida no auxílio da cura e prevenção de uma série de doenças. Foi no ano de 1840 que o químico alemão Christian Friedrich Schönbein descobriu o ozônio. A partir daí o uso médico aumentou em diferentes países do mundo, principalmente quando falamos nos profissionais da saúde. O resultado disso é a quantidade de pessoas que se beneficiam deste tratamento.

Por atuar na hipóxia funcional, que nada mais é do que a deficiência da célula no uso do oxigênio para a produção de energia da maneira correta, o ozônio garante uma melhora na reparação e oxigenação dos tecidos, isso ocorre graças as nossas defesas naturais que são ativadas. 

Motivos para fazer a ozonioterapia

Uma coisa que deve ser esclarecida é que o local a ser tratado vai determinar o modo de aplicação do ozônio. Já a quantidade, no entanto, é definida a partir da finalidade da terapia. Fora isso, existe um número muito grande de patologias que a ozonioterapia pode ser aplicada de um jeito isolado ou até mesmo de modo complementar.

Conseguimos tratar patologias infecciosas e inflamatórias com esta terapia, além de que ela pode ser utilizada também para fins estéticos e até mesmo no tratamento de doenças circulatórias. Veja agora os motivos e para o que a ozonioterapia é indicada:

– Pré-operatório: serve para otimizar a função dos nossos tecidos envolvidos, além de facilitar a recuperação, tanto no pós-operatório para que a cicatrização seja acelerada quanto na prevenção ou tratamento de infecções;

– Estética: a ozonioterapia pode ser utilizada no tratamento de celulites melhorando a oxigenação e circulação nas regiões afetadas, age contra a acne graças a uma ação bactericida e também no clareamento de manchas;

– Desordens osteoarticulares: entre elas, temos as bursites, sinovites, epicondilites, síndrome do túnel do carpo, hérnia de disco, lombalgia, artrite, artrose e fibromialgia;

– Tratamento de feridas: a ozonioterapia conta com uma potente ação bactericida, ou seja, ela causa uma ação regeneradora dos tecidos.

As formas de aplicação da ozonioterapia

A aplicação do tratamento pode ser feita de muitas maneiras e falaremos um pouquinho sobre quais são elas:

– Aplicação externa: esta aplicação acontece quando o gás ozônio é vaporizado diretamente em nossa pele ou também através de bag;

– Injeção subcutânea: aqui ela é aplicada quando o ozônio é injetado sob a pele;

– Auto-hemotransfusão (menor e maior): aqui o sangue do paciente é retirado de seu organismo, em seguida, é misturado ao ozônio e depois reintroduzido, seja via intramuscular ou endovenosa;

– Óleos ozonizados: nesse modo de aplicação, o paciente recebe o tratamento quando os óleos misturados com ozônio são aplicados no corpo dele e depois recebe uma massagem.

As recomendações quanto a ozonioterapia

Como nossas células de defesa produzem ozônio, a terapia não conta com efeitos colaterais indesejáveis quando é aplicado da maneira correta, ou seja, seu tratamento é seguro, mas deve ser feito por um profissional qualificado.

Aqui na Saúde com Ozônio você encontra tudo o que há de melhor em gerador de ozônio, óleos naturais e muito mais. Confira  todos os benefícios que esta saúde integrativa pode lhe oferecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *