Confira o que é e como funciona a tradicional medicina ortomolecular.

A medicina ortomolecular faz parte de um grupo de medicina tradicional, ou seja, práticas de benefício à saúde desenvolvidas em diversas culturas pelo mundo antes da classificação da medicina moderna, ou medicina convencional.

No caso da medicina ortomolecular, o benefício para a saúde é provido por meio da alimentação, onde alternativas ricas em vitaminas são priorizadas, com a intenção de reduzir os radicais livres no organismo, o que combate uma série de processos inflamatórios do corpo, e previne algumas doenças comuns com o avançar da idade, como catarata, artrite e até mesmo câncer.

Além dos benefícios relacionados à saúde, a medicina ortomolecular também proporciona uma série de vantagens associadas à estética, como uma pele mais hidratada e elástica, atenuando os sinais de envelhecimento, e minimizando o surgimento de manchas e rugas.

Como funciona a medicina ortomolecular?

A medicina ortomolecular tem como premissa eliminar o excesso de radicais livres presentes no organismo. 

Os radicais livres são moléculas reativas que conseguem afetar negativamente as células saudáveis. Ainda que os radicais livres sejam resultados do funcionamento normal do organismo, a sua redução impacta de maneira positiva, evitando alguns danos significativos à saúde.

Entre as doenças e enfermidades mais comuns ocasionadas através do processo inflamatório causado pelos radicais livres, e, portanto, preveníveis com a medicina ortomolecular, estão as seguintes:

  • Artrite;
  • Aterosclerose;
  • Cataratas;
  • Alzheimer;
  • Parkinson;
  • Câncer.

É importante salientar que, o processo de inflamação e os danos causados pelos radicais livres são ainda mais graves para quem tem hábitos que promovem a sua proliferação, como tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas, exposição solar prolongada e uso contínuo ou em excesso de medicamentos.

Esses hábitos que provêm a proliferação de radicais livres também afetam diretamente aspectos estéticos, dando a pessoa um ar de envelhecimento precoce e cansaço.

A medicina ortomolecular ajuda a emagrecer?

Muitas pessoas associam a medicina ortomolecular com um processo destinado a pessoas que desejam emagrecer. Ainda que esse não seja o seu principal propósito, como se trata de uma dieta que visa disponibilizar uma abundância maior de vitaminas, em demérito a outros nutrientes, ela, naturalmente, promove o emagrecimento em quem está acima do peso.

Mesmo que não se trate de uma dieta restritiva em relação ao número de calorias ingeridas, o processo inflamatório causado pelo excesso de radicais livres, dificulta o processo de emagrecimento, pois favorece a retenção de líquidos, o que dá uma sensação de inchaço e um peso mais elevado.

Para quem deseja potencializar o processo de emagrecimento, normalmente associa a medicina ortomolecular a dieta do mediterrâneo, já que ambas seguem os mesmos princípios e compartilham de muitos alimentos recomendados.

No entanto, a dieta e prescrições da medicina ortomolecular devem ser realizadas por um especialista, que avalia as necessidades específicas de cada paciente, elaborando um plano de adequação às suas atividades e alinhamento de expectativas.

Caso tenha interesse em desenvolver um tratamento com medicina ortomolecular, não deixe de se consultar na Doutor Ozônio, uma clínica especializada em medicina integrativa, que também oferece tratamentos de terapia com ozônio e sessão de acupuntura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *