Telefone: (11) 2295-9931 | (11) 9 5726-6578 End: R. Gonçalves Crespo, 226 (Próx. Metrô Tatuapé) | End: R. Cerqueira Cesar, 466 (Próximo ao Hospital Next Santo Amaro)
Ozônio, Ozônioterapia, Saúde em Geral

Ozonioterapia no auxílio do tratamento ortomolecular

A medicina ortomolecular é uma área que vem ganhando cada vez mais espaço entre médicos e pacientes, especialmente como alternativa ao estilo de vida desregrado e ao consumo elevado de industrializados que marcam o mundo moderno.

Cada vez mais pessoas têm buscado por hábitos naturais e saudáveis, diminuindo o consumo de produtos químicos, praticando exercícios, equilibrando a alimentação e realizando tratamentos alternativos de saúde.

Nesse contexto, a medicina ortomolecular se destaca com uma abordagem que visa detectar e corrigir desequilíbrios, sejam eles orgânicos ou psíquicos, nas próprias funções celulares antes que as doenças surjam.

Para isso, as causas das patologias são combatidas em sua origem, que pode ser relacionadas à carência, excesso ou toxicidade de vitaminas, nutrientes, hormônios e até radicais livres.

Além de natural, segura e eficiente, a prática ainda é repleta de possibilidades, já que contempla desde doenças respiratórias até problemas crônicos como Parkinson e Alzheimer; além de câncer, obesidade e inúmeros outros problemas de saúde.

A seguir, entenda a relação entre a medicina ortomolecular e a ozonioterapia, e descubra os benefícios que você pode agregar para a sua saúde através das duas técnicas!

Qual a relação entre a medicina ortomolecular e ozonioterapia?

De forma resumida, podemos afirmar que o tratamento ortomolecular serve para reconhecer quais nutrientes estão em desequilíbrio no organismo e corrigi-los, dando condições para que o mesmo desempenhe suas funções de maneira correta e saudável.

Esse tipo de intervenção, porém, deve ser feita de maneira complementar a outras terapias, dando condições melhores para que o corpo se recupere. Nesse contexto, a ozonioterapia é o complemento ideal, já que seu uso também é amplo e eficaz contra várias patologias.

Além de contar com propriedades antissépticas e anti-inflamatórias, o ozônio medicinal modula o estresse oxidativo, a oxigenação das células e a circulação periférica.

Ao estimular os sistemas antioxidantes endógenos, o método é excelente contra problemas arteriais, como acidentes vasculares encefálicos isquêmicos e insuficiência vascular periférica, e também contra úlceras crônicas, especialmente em diabéticos.

Como se não bastasse, a potente ação virucida do ozônio tem eficiência contra os vírus da herpes e das hepatites B e C, além de outros muito comuns entre os pacientes. Seu poder analgésico também torna qualquer tratamento muito mais positivo aos indivíduos logo nas primeiras sessões.

Enquanto recurso adicional, a ozonioterapia ainda garante resultados comprovados contra colite, osteomielite, síndrome da fadiga crônica, trombose, doenças cardiovasculares e infecções crônicas que respondem mal aos antimicrobianos.

Muitas são as possibilidades de aplicação do ozônio, seja por meio de injeções, óleo ozonizado, insuflações ou entre outras técnicas, que são determinadas de acordo com as necessidades de cada paciente.

Seja de forma isolada ou complementar à medicina ortomolecular, a ozonioterapia melhora a qualidade de vida das pessoas e combate inúmeros tipos de doenças de maneira natural, segura e eficiente.

Por que os dois métodos são importantes?

Ao aliar o tratamento ortomolecular com a ozonioterapia, é possível garantir o equilíbrio ideal para as funções do organismo, o que proporciona benefícios como:

  • Menor tempo de recuperação de doenças;
  • Melhor rendimento metabólico;
  • Maior desempenho celular;
  • Otimização do efeito de medicamentos;
  • Melhor produção de energia e capacidade de reparação celular;
  • Estímulo à produção de substâncias estruturais;
  • Aumento significativo da imunidade.

Um dos fatores que mais destacam o ozônio, principalmente contra inflamações crônicas, é sua capacidade de reduzir as dosagens dos medicamentos adotados para diminuir dores ou controlar diferentes tipos de sintomas.

A medicina ortomolecular também oferece essa vantagem: sem abrir mão dos benefícios indispensáveis para os pacientes, é possível reduzir as substâncias sintéticas consumidas, diminuindo também a incidência de efeitos colaterais ou danos secundários.

E você, quer alinhar os benefícios do tratamento ortomolecular ao ozônio para ter uma vida muito mais saudável? Então conheça as possibilidades oferecidas pela Dr. Ozônio.

Continue por dentro das novidades do nosso blog!

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *