Telefone: (11) 2295-9931 | (11) 9 5726-6578 End: R. Gonçalves Crespo, 226 (Próx. Metrô Tatuapé) | End: R. Cerqueira Cesar, 466 (Próximo ao Hospital Next Santo Amaro)
Ozônio, Ozônioterapia, Saúde em Geral

Como tratar queda de cabelo com ozonioterapia

Para descobrir a maneira mais adequada de tratar queda de cabelo, primeiro é necessário conhecer a origem do problema! Geralmente, a condição é natural, provocada pela idade avançada ou mesmo predisposição genética.

Em outros casos, porém, a queda capilar pode ser sinal de algum problema de saúde ou mesmo resultado de efeitos colaterais de determinados tratamentos.

Na grande maioria das situações, a ozonioterapia atua como a solução mais eficaz e segura contra as quedas. Mas é preciso que a intervenção correta seja ministrada.

A seguir, descubra como tratar a queda de cabelo por meio do ozônio e quais são as causas mais comuns desta condição. Boa leitura!

Quais as causas mais comuns da queda capilar?

Como mencionamos, na grande maioria dos casos, a queda capilar é uma condição natural. Ela ocorre mais comumente nas épocas mais frias do ano, já que a raiz capilar é menos irrigada por sangue e nutrientes.

O uso frequente de chapinhas, penteados e produtos de alisamento também pode gerar esse tipo de condição. Também é normal que o cabelo caia por decorrência de tratamentos específicos, como a quimioterapia.

Entre outras causas para a queda capilar, podemos destacar:

  • Excesso de vitamina A ou B, especialmente em indivíduos que tomam algum tipo de suplemento;
  • Após a gravidez, em decorrência de alterações hormonais e estresse;
  • Uso de antidepressivos, remédios para pressão e anticoagulantes específicos, especialmente no início dos tratamentos;
  • Excesso de estresse, que altera os ciclos dos fios de cabelo;
  • Alterações hormonais de qualquer natureza, seja durante a adolescência, por trocas de métodos anticoncepcionais, entre outras;
  • Hipotireoidismo, já que muitos hormônios essenciais para o metabolismo capilar deixam de ser produzidos em quantidades suficientes;
  • Anemia, que faz os fios tornarem-se mais quebradiços e fracos por receberem menos sangue, oxigênio e nutrientes.

Agora que você já sabe quais são as causas mais comuns, veja como tratar queda de cabelo nessas situações por meio da Ozonioterapia!

Como tratar queda de cabelo com ozonioterapia?

A ozonioterapia capilar consiste na aplicação do ozônio medicinal para o tratamento do couro cabeludo e restauração dos fios. O método é indicado para todos os tipos de cabelo e praticamente não possui contraindicações.

A sua técnica de aplicação varia de acordo com as necessidades de cada perfil de paciente e é determinado pelo médico especializado na área.

Os tratamentos mais comuns são feitos por meio tópico e geralmente incluem óleo ou água ozonizada, bolsa plástica ou mesmo vapor de ozônio aplicado diretamente nos fios, que demanda um procedimento específico de preparação.

O ozônio medicinal age diretamente na superfície do couro, ativando a circulação sanguínea. Por meio da compressão e do aumento da circulação sistêmica, o couro se torna mais forte e a qualidade dos fios é melhorada.

Quais os benefícios do ozônio para os cabelos?

Quando ministrado corretamente e com a técnica mais indicada para a condição que provocou a queda capilar, a ozonioterapia proporciona uma série de benefícios.

Os principais deles são:

  • Aumento do volume capilar;
  • Estímulo ao crescimento de cabelos;
  • Diminuição do frizz;
  • Maior maleabilidade dos fios;
  • Fim da divisão da fibra capilar, que gera pontas duplas;
  • Combate da dermatite seborreica, conhecida popularmente como caspa;
  • Nutrição natural do couro cabeludo e fios, garantindo mais brilho e maciez;
  • Reconstrução dos fios;
  • Estímulo da circulação sanguínea, que combate infecções que podem comprometer os fios ou o próprio couro.

Você já sabia como tratar queda de cabelo de maneira natural e eficiente com a Ozonioterapia? Quer ter acesso ao tratamento e saber ainda mais sobre o assunto?

Acesse o site da Clínica Dr. Ozônio para agendar a sua consulta com quem é referência nacional na área e não deixe de acompanhar as novidades do blog!

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *