Telefone: (11) 2295-9931 | (11) 9 5726-6578 End: R. Gonçalves Crespo, 226 (Próx. Metrô Tatuapé) | End: R. Cerqueira Cesar, 466 (Próximo ao Hospital Next Santo Amaro)
Fibromialgia, Ozônio, Ozônioterapia, Saúde em Geral

O uso da ozonioterapia para aliviar as dores crônicas

Qualquer dor é bastante incômoda e representa um alerta no corpo. Algumas, no entanto, podem ficar intensas e se transformar em doença, configurando uma situação mais sensível: as dores crônicas.

Se você sente a mesma dor por mais de três meses, é muito importante que inicie um tratamento. Nos quadros mais severos, as dores podem trazer queda na qualidade de vida e impedir a pessoa de realizar suas atividades normalmente.

Alguns pacientes podem cair em um quadro de muita irritabilidade e até desenvolver depressão. Nesse texto, apresentaremos uma solução que alguns pacientes com dores crônicas talvez desconheçam: a ozonioterapia! Sim, o gás ozônio também possui efeito analgésico e pode atuar contra elas.

É isso que vamos explicar no nosso post. Siga a leitura!

Quais são as dores crônicas mais comuns?

As dores crônicas estão divididas em grupos e, entre as mais comuns, estão a dor de cabeça e as dores na coluna.

Outra dor crônica bastante comum acontece nas articulações. Na cabeça, acredita-se que a dor esteja relacionado a fatores hormonais. Na coluna, o problema aparece por fatores genéticos, ou má postura.

Identificar a origem da dor é muito importante, assim, o médico pode indicar o tratamento ideal, como a possibilidade com ozonioterapia. A seguir, veja a classificação científica das dores crônicas:

  • Dor nociceptiva ou somática:surge depois de uma lesão ou inflamação dos tecidos. Pode ocorrer depois de um corte, queimadura ou entorse;
  • Dor neuropática:uma disfunção no sistema nervoso, que costuma aparecer na forma de queimação, ou formigamento. Entre as causas, síndrome do túnel do carpo, infecções por substâncias tóxicas, ou depois de um AVC;
  • Dor mista ou inespecífica:causada por componentes da dor nociceptiva e neuropática, ou por razões desconhecidas. Entre as causas, dor de cabeça, hérnia de disco, ou algum tipo de câncer.

Dores crônicas em números

Você sabia que 37% da população brasileira, ou seja, 60 milhões de pessoas, sente dor de forma crônica?

Segundo um estudo da Sociedade Brasileira de Estudos da Dor (Sbed), com duas universidades e uma clínica de tratamento da dor, o Sul do país é a região onde as pessoas mais são afetadas: 42% dos voluntários afirmam sofrer com alguma dor crônica no Sul.

Além disso, 22% têm dores nos membros inferiores, 21% nas costas e 15% dor na cabeça.

A ozonioterapia para aliviar dores crônicas

Uma ferramenta clínica segura, barata, eficaz e versátil, o ozônio também funciona como tratamento para dores crônicas. O controle da dor é, na verdade, uma capacidade onde o ozônio se destaca e muitos estudos demonstram as propriedades analgésicas do gás.

A ozonioterapia é uma das principais modalidades terapêuticas para aliviar as dores crônicas e corrigir o estresse oxidativo típico das doenças inflamatórias crônicas.

A administração sistêmica do ozônio pode ser de grande benefício em síndromes de dor crônica, como fibromialgia, síndrome da fadiga crônica e distúrbios autoimunes. No entanto, na maioria dos casos, são necessárias intervenções adicionais.

Métodos de aplicação

O ozônio pode ser administrado de várias maneiras para tratar a dor musculoesquelética aguda e crônica. Normalmente, o gás é administrado como uma injeção, que pode ser:

  • Intra-articular;
  • Intramuscular;
  • Intradiscal;
  • Subcutânea.

Pacientes que sofrem de dor crônica de origem sistêmica, como a fibromialgia, podem necessitar de terapias de injeção semelhantes, ou administração intravenosa de ozônio.

Gostou da leitura? Acompanhe as atualizações do blog da Saúde com Ozônio e visite o site da clínica Dr. Ozônio para o melhor tratamento das dores crônicas com ozonioterapia.

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *